Oi pessoal obrigado pela visita ao meu blog, tem pouquinha coisa, porém espero que ajude. Não esqueçam de postar um comentário, pois ele será muito importante para o nosso crescimento. No lado esquerdo tem dicas de sites e atividades, é só clicar nas opções: artes, parlendas e etc. No final, também do lado esquerdo, tem a indicação de vários blogs com dicas super legais (é só clicar), vale a pena conferir.

Romero Brito

quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

EDUCADORES DIVIDEM-SE EM "APOCALÍPTICOS" E "INTEGRADOS"

“Uma escola que não ensina como assistir à televisão é uma escola que não educa”, afirma o pedagogo espanhol Joan Ferrés. Autor de livros como Televisão e Educação, Televisão Subliminar e Vídeo e Educação, ele observa que a tendência no meio escolar é a de adotar atitudes unilaterais diante do fenômeno da televisão.
“Conforme a conhecida dicotomia de Umberto Eco (intelectual italiano, autor de ensaios e romances), seria possível falar de apocalípticos e integrados”, afirma Ferrés. “Talvez na escola o predomínio seja dos primeiros. Segundo esses catastrofistas, a televisão provoca todo tipo de males físicos e psíquicos: problemas de visão, passividade, consumismo, alienação, trivialidade.”
No extremo oposto, nota Ferrés, aparecem as posturas integradas, “segundo as quais a televisão deve ser considerada como uma oportunidade para a democratização do conhecimento e da cultura, para a ampliação dos sentidos, para a po-tenciação da aprendizagem. A televisão representa a cultura da opulência e da diversidade, a cultura da liberdade, das opções múltiplas”. Ferrés lembra que, também segundo Umberto Eco, as atitudes extremistas acabam confluindo, levando a resultados semelhantes. “A atitude mais adequada é a aceitação crítica, o equilíbrio entre o otimismo ingênuo e o catastrofismo estéril, um equilíbrio que assuma a ambivalência do meio, as suas possibilidades e limitações, as suas contradições internas.”
Para o professor Clóvis de Barros Filho, autor do livro Ética na Co-municação, “a televisão é o principal manancial de referenciais cognitivos dos alunos, e muitos professores têm um preconceito tão grande que se tornam incapazes de sequer reconhecer esses mananciais”. Clóvis coordena estudantes de duas universidades de São Paulo que pesquisam a influência de fatores sócio-econômicos na percepção e discussão de temas apresentados pelas telenovelas sobre alunos de 8a série.
O grupo de pesquisadores vai até a sala de aula, em escolas de bairros classe A e E, exibe um trecho da telenovela Torre de Babel e, em seguida, incentiva os alunos a debater o que viram. As discussões costumam ser muito ricas. “A escola deve preparar para os meios de comunicação de massa, e não condená-los. Os alunos vão passar a vida inteira assistindo à TV, e muitas vezes não se gasta um segundo para ensiná-los a ver tanto o Jornal Nacional quanto Os Cavaleiros do Zodíaco, afirma Clóvis.
http://revistaescola.abril.com.br/edicoes/indice_anteriores_2008.shtml - Matéria divulgada Dezembro de 98.

PESSOAL, PELO AMOR DE DEUS ESSE TEXTO NÃO É MEU, EU PENSEI QUE O NOME DO AUTOR ESTAVA NO TEXTO. EU NÃO ESTOU CONSEGUINDO O NOME DO AUTOR, NÃO ESTOU ENCONTRANDO AS EDIÇÕES ANTERIORES NO SITE DA NOVA ESCOLA. VOLTO A REPETIR NÃO É MEU.

12 comentários:

  1. Parabéns pelo texto maravilhoso.Tenho muito orgulho de ser sua amiga. bjs

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela iniciativa.Tudo está muito bacana!
    Adorei a reportagem, as campanhas, os sites indicados, principalmente, as reflexões que nos mostram que devemos estar sempre refletindo e nos posicionando em todas as questões que dizem respeito ao professor, aluno, escola, comunidade,educação em geral e a vida...
    Foi um imenso prazer conhecê-la.
    Beijos
    Eliane Gomes (RJ/Cabo Frio)

    ResponderExcluir
  3. PARABÉNS!
    estou usando o texto para um trabalho na faculdade!
    ANDREA BARBOSA - UNESA NOVA AMÉRICA - RJ
    PEDAGOGIA.

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde!
    Ótimo texto você realmente está de parabéns, foi bem objetiva e fez um texto rico e interessantíssimo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo texto nos faz refletir e repensar como educadores e aproveitar o que nossos alunos tem de melhor!
    Um abraço. Janaina Pimentel (UNESA-REBOUÇAS)

    ResponderExcluir
  6. Boa Tarde!
    Este texto realmente é muito bom!
    Bjsss
    Vivian (UNESA - Rebouças)

    ResponderExcluir
  7. PARABENS! LI O TEXTO BASTANTE RICO, MOSTRA-NOS O QUANTO DEVEMOS NOS POSICIONAR COMO PROFESSOR E QUE DEVEMOS TAMBEM ESTAR ABERTOS A OUTROS MEIOS DE APRENDIZADO SEJA COM NOSSOS ALUNOS OU PÓR MEIOS DE COMUNICAÇÃO COM O INTUITO EDUCACIONAL.
    UM ABRAÇO!
    MAURICEA DA ESTACIO SA . CAMPUS NITEROI

    ResponderExcluir
  8. Realmente este texto é maravilhoso, nós temos que nos posicionar frente ao que está ao nosso redor e não ficar pensando que não cabe falar determinado assunto. aproveitemos o currículo oculto. As oportunidades e dúvidas que surgirem, podem dar um ótimo tema pra aulas e futuras pesquisas!! Bom trabalho a todos nós, educadores!!! Andréa Julia- UNESA Petrópolis

    ResponderExcluir
  9. Olá! Meu mome é Fabiana sou aluna do curso de Pedagogia da Universidade Estácio de Sá no Rio de Janeiro e tive a oportunidade de conhecer esse trabalho maravilhoso através das aulas de ETIC - Educ. Tecnológica que faço online. Parabéns vc está indo por um otimo caminho agradeço a sua iniciativa.
    Um abraço e boa sorte nessa jornada.

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde! Meu nome é Claudia faço Pedagogia pela Estácio em São Gonçalo e gostei muito do seu blog. Um grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Cláudia, eu também faço Pedagogia pela Estácio EAD Polo Resende/RJ, estou no 2 ° semestre, e você, está em qual período ?
      Abraços.

      Excluir